O critério empregado pelo sentido comum na função de unificação, segundo Tomás de Aquino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v23i3.3429

Palavras-chave:

Percepção; Sentido comum; Função de unificação; Magnitude; Tomás de Aquino.

Resumo

Neste artigo, pretendemos explorar a teoria que Tomás de Aquino desenvolve para explicar o funcionamento da percepção humana. São introduzidas, nessa teoria, as operações realizadas pelo sentido comum, dentre elas, a função de unificação das múltiplas informações que são recebidas a partir dos sentidos externos. Será abordado, precisamente, o seguinte problema: que tipo de critério é mobilizado pelo sentido comum no processo de unificação dessas múltiplas informações? A fim de identificar a resposta a esse problema, tomamos como ponto de partida a investigação sobre os tipos de informações que são apreendidas pelos sentidos externos. Pretendemos mostrar que essas informações se reduzem a dois tipos básicos: informações a respeito das qualidades e da quantidade das coisas ao nosso redor. Na sequência, investigaremos como Tomás de Aquino caracteriza a operação de unificação, principalmente através da capacidade de percepção simultânea das múltiplas informações. Por fim, procuraremos reconstruir o critério da operação de unificação através da tese tomística de que as informações relativas à quantidade das coisas são apreendidas como sujeitos das qualidades. Nessa medida, a unificação das qualidades percebidas pode ser feita em função da identificação do sujeito comum a todas essas qualidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe de Souza Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutorando(a) em Filosofia na  Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre – RS, Brasil.

Referências

AQUINO, Tomás de. Quaestiones de quodlibet. In: ALÁRCON, Enrique (Ed.). Opera Omnia. Universidad de Navarra, 2000.

AQUINO, Tomás de. Sentencia Libri De Sensu et Sensato. In: Opera Omnia, Sancti Thomæ de Aquino. Ed. Leonina, tomo XLV. Paris: Vrin, 1985.

AQUINO, Tomás de. Sentencia Libri De Anima. In: Opera Omnia. Ed. Leonina, tomo XLV, 1. Paris: Vrin, 1984.

AQUINO, Tomás de. Commentary On Aristotle’s De Anima. Tradução: Kenelm Foster, Sylvester Humphries. New Haven: Yale University Press, 1951.

AQUINO, Tomás de. Suma Teológica. V. II. Tradução: Carlos-Josaphat Pinto de Oliveira (et al.). São Paulo: Loyola, 2005.

AQUINO, Tomás de. Commentary on Aristotle’s De Sensu et Sensato. Tradução: Kevin White. Washington: Catholic University of America Press, 2005.

GLASNER, Ruth. Gersonides Unusual Position on “Position”. Centaurus, v. 45, n.01, p. 249-263, 2003.

GREGORIC, Pavel. Aristotle on the Common Sense. Oxford: Oxford University Press, 2007.

GUERRERO, Markos Klemz. Elementos de uma teoria tomista da sensação. 2016. 153 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Programa de Pós-graduação Lógica e Metafísica, Universidade Federal do Rio de Janeiro

GUERRERO, Markos Klemz. Consciência e discernimento sensíveis: o sentido comum em Tomás de Aquino. Philosóphos, v. 27, pp.1-52, 2022.

HELLER-ROAZEN, Daniel. Le Corps Tactile. Revue des langues romanes, v. CXXII, n.1, p. 33–51, 2018.

KAHN, Nick. Aquinas on quality. British journal for the history of philosophy, v. 24, n. 1, p. 1-22, 2015.

LANG, David P. Aquinas and Suarez on the essence of continous physical quantity. Laval théologique et philosophique, v. 58, n. 3, p. 565-595, 2002.

LISSKA, Anthony J. Aquinas's Theory of Perception: An Analytic Reconstruction. Oxford: Oxford University Press, 2016.

MAGNO, Alberto. Summa theologiae. In: BORGNET, Augustini (Ed.). Opera omnia. Paris: Bibliopolam Editorem, 1895, v. 32

PASNAU, Robert. Thomas Aquinas on Human Nature. Cambridge: Cambridge University Press, 2002.

Downloads

Publicado

2023-10-31

Como Citar

DE SOUZA TERRA, Felipe. O critério empregado pelo sentido comum na função de unificação, segundo Tomás de Aquino. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 23, n. 3, p. 79–92, 2023. DOI: 10.31977/grirfi.v23i3.3429. Disponível em: https://periodicos.ufrb.edu.br/index.php/griot/article/view/3429. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos